Busca no BLOG

sexta-feira, 19 de fevereiro de 2010

BRAGANTINO É GOLEADO PELO SANTOS NA VILA BELMIRO

Não poderia ser mais comemorado pelo torcedor santista o reencontro de Robinho com a Vila Belmiro. Os quase 12 mil pagantes que compareceram ao estádio na noite desta quinta-feira, foram privilegiados ao acompanhar de perto mais um espetáculo do Santos, que goleou o Bragantino por 6 a 3. Já ao final da primeira etapa o time do técnico Marcelo Veiga perdia por 3 a 0 e já tinha a derrota praticamente sacramentada.
De última hora, Veiga resolveu mudar a escalação do seu time para tentar surpreender o adversário. Ele sacou Esquerdinha e Rodriguinho, escalando Giba e Quixadá. As alterações não surtiram o efeito esperado e, no intervalo, ele foi obrigado a queimar duas substituições para tentar equilibrar as coisas.

O ataque santista, liderado por Robinho e Neymar, deu trabalho nos primeiros minutos, mas quem abriu o placar para o Peixe foi o meia Wesley, em chute de fora da área, aos 23 min, que contou com a colaboração de Gilvan, que caiu atrasado para a bola.
Quatro min depois, Robinho marcou seu segundo gol no Paulistão e o segundo do Peixe na partida. Depois de cobrança de falta pela esquerda, André desviou de cabeça e o camisa 7 completou para o fundo das redes.
Aos 40, o Santos ampliou com o atacante André, que aproveitou lindo passe de Robinho para girar dentro da área em cima do zagueiro Maurício e fazer 3 a 0, fechando o placar da primeira etapa.

CHUVA DE GOLS NA ETAPA FINAL
O Santos voltou para o segundo tempo com a missão de não deixar o Bragantino respirar. Logo no primeiro minuto, Neymar fez linda jogada, tabelou com Robinho quando recebeu um passe de calcanhar e chutou forte para o gol. O arqueiro Gilvan deu rebote e André, oportunista, fez seu segundo no jogo, 4 a 0.
Com a goleada concretizada o Bragantino se lançou ao ataque na tentativa de diminuir o marcador e conseguiu. Aos 8 min, Diego Macedo cobrou falta com perfeição, colocando a bola no canto direito do goleiro Felipe.
Aos 12, Robinho voltou a marcar e foi aplaudido de pé na Vila Belmiro. Ele recebeu o passe quase no meio de campo em cobrança rápida de uma falta, conduziu a bola até o ataque e, ainda fora da área, deu um toque perfeito, que encobriu o goleiro Gilvan, e morreu no fundo das redes.
Aos 28, Quixadá sofreu pênalti de Edu Dracena e Frontini descontou. Neymar e André já não estavam mais em campo sendo poupados por Dorival Júnior. Aos 31, foi a vez de Robinho ser sacado. Sem o chamado trio infernal, o jogo se equilibrou e o Braga marcou mais, com Rodriguinho, aos 39. Ele acertou um belo chute de fora da área, no canto esquerdo do goleiro do Santos.
O Bragantino se entusiasmou, foi ao ataque, e o goleiro Felipe precisou trabalhar muito para evitar que o Massa Bruta chegasse ao quarto gol. No entanto, aos 45 min, em um rápido contra ataque, Paulo Henrique lançou Madson, que ficou na frente de Gilvan e preferiu rolar de lado para Zé Eduardo marcar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post aqui seu comentário: