Busca no BLOG

quinta-feira, 24 de junho de 2010

A COPA DOS BRAGANTINOS

Visitando alguns BLOGS e lendo matérias a respeito da COPA DO MUNDO uma, em especial, me chamou a atenção. O 'Blog do TORERO' destaca "A COPA DOS BRAGANTINOS". Acompanhe na íntegra a matéria:

"Tirando um ou outro time, um ou outro jogo, a verdade é que a Copa não está sendo um grande espetáculo. É como se fosse um campeonato só de Bragantinos, times esforçados mas sem muito brilho, que até podem chegar a uma final de campeonato, mas não empolgam.

Temos Bragantinováquias, Bragantinovênias, Braganterras, Bragantálias, Bragantinos do Norte e do Sul. Todas as seleções jogam muito parecido. Se trocassem o uniforme da maioria delas, não saberíamos quem é quem.

Nem os africanos escaparam. Numa tentativa de acelerar seu desenvolvimento, eles chamaram técnicos estrangeiros e moldaram seu futebol à europeia. Acabaram perdendo o que tinham e não encantam mais. Viraram Bragantinos do Marfim, Bragantarões, Bragangérias.

Isso acontece em grande parte porque não há tanto talento no mundo quanto se espera, mas também por medo. O Brasil, por exemplo, poderia escapar do esquema tático bragantino, mas optou por segui-lo fielmente. E assim, em menor escala, com outras seleções.

A esperança é que na próxima fase, com a obrigação da vitória, as equipes se lancem mais à frente, ousem mais. Porém, pode acontecer exatamente o contrário. Vai ser a luta entre o medo e a esperança, entre o não perder e o ganhar.

Talvez estes tempos sejam meio medrosos mesmo. Não há utopias sociais, não há grandes revoluções morais, nem nada. Talvez estejamos num tempo em que mais se quer não perder do que vencer."

O autor José Roberto Torero Fernandes Júnior nasceu em Santos, em 1963, e formou-se em Letras e Jornalismo pela Universidade de São Paulo - USP. Iniciou, sem terminar, cursos de pós-graduação em Cinema e Roteiro. Sua carreira de cronista começou no “Jornal da Tarde”, de São Paulo, e posteriormente passou a escrever textos sobre futebol para a revista “Placar” e o jornal “Folha de S. Paulo”. É autor do best-seller “O Chalaça”, Prêmio Jabuti em 1995, e de “Terra Papagalli”, entre outros.

Um comentário:

Post aqui seu comentário: