Busca no BLOG

sábado, 9 de outubro de 2010

ARBITRAGEM FIFA PREJUDICA BRAGANTINO MAIS UMA VEZ

  
VUADEN (AO CENTRO) QUANDO CHEGOU
AO  ESTÁDIO E ANDAVA PELO GRAMADO
ÁRBITRO GAÚCHO LEANDRO VUADEN ERROU DEMAIS CONTRA O MASSA BRUTA: MELHOR PARA O CORITIBA...

Com erros e mais erros. Assim podemos definir a confusa arbitragem do gaúcho Leandro Pedro Vuaden, árbitro FIFA, neste sábado no Marcelão. A exemplo do que já ocorrera na semana passada, contra o Guaratinguetá, quando Sálvio Spinola Fagundes Filho deixou de marcar duas penalidades máximas a favor do Bragantino, o mesmo fato tornou a se repetir desta feita diante do Coritiba.
A infelicidade de Vuaden nos lances capitais interferiram diretamente no resultado final da partida.

LANCE A LANCE OS ERROS DE VUADEN

1º tempo:
26 min - Marcelinho fez a jogada na entrada da área e ao tentar tocar para Finazzi, a bola toca no braço de Fabinho Capixaba e para, cortando totalmente a trajetória da jogada. Pênalti não marcado pelo árbitro (o Coritiba vencia o jogo por 1 a 0, gol marcado por Enrico 2 min antes).

43 min - Como 'bom' árbitro FIFA ele sinaliza 1 min de acréscimo, sendo que, o jogo parou ao menos dois para atendimentos de atletas.

2º tempo:
8 min - Pênalti de Lucas Mendes em Juninho Quixadá e Vuaden pensou duas vezes antes de apontar a falta, mas assinalou. Luciano Sorriso cobrou e empatou aos 10 min, ou seja, quase 2 min. depois.

23 min - Jogo estava 2 a 1 para o Coritiba e o atacante Leonardo chega a se abaixar para cortar com o braço a bola dentro da grande área. Novamente pênalti e Vuaden justifica os protestos dos torcedores fazendo sinal de que a bola não tocou no braço.

29 min - Luciano Sorriso comete falta violenta no meio campo. Com a consciência pesada Vuaden não mostra o segundo amarelo para o camisa 8 do Bragantino. O jogo estava 2 a 2.

31 min - Everaldo disputa o lance com Marcos Aurélio, que cai. Vuaden imediatamente assinala a marca do pênalti com uma precisão incrível. A própria imagem da TV deixa dúvidas no lance. Gilvan defende a cobrança de Leonardo executada no minuto seguinte.

41 min - Vuaden marca falta de Éder Silva em Rafinha. O camisa 5 do Bragantino tomou a frente do adversário e saiu limpo com a bola. Rafinha cai em cima de Éder Silva e o árbitro marca a falta (lances idênticos durante a partida deixaram de ser assinalados por Vuaden, que não é de marcar qualquer falta). O jogo fica paralisado para atendimento a Juninho Quixadá (que sai de maca) e Vuaden pede que Éder Silva saia para trocar a camisa que rasgou no lance (pelo puxão de Rafinha).

42 min - A bola é alçada para a área do Bragantino por Tcheco e Cleiton marca de cabeça. O Bragantino tinha nove jogadores em campo.

43 min - Vuaden sinaliza 3 min de acréscimo, sendo que, este tempo foi o que levou para serem cobrados os dois pênaltis (um para cada lado) por ele assinalados no jogo. A partida ainda teve mais cinco substituições na etapa final (duas do Bragantino e três do Coritiba, sendo duas em uma mesma paralisação, aos 27 min, quando entraram Tcheco e Marcos Aurélio), além da aplicação de 4 cartões amarelos. Ou seja, os acréscimos deveriam ser de 5 min.
VEIGA E ASTORGA QUESTIONAM O ÁRBITRO
QUE FAZ CARA DE DEBOCHE


No final da partida, o técnico Marcelo Veiga entra no campo e vai em direção de Vuaden para reclamar. O mesmo faz o zagueiro André Astorga e o preparador de goleiros Serginho.

Revoltados os torcedores ficam próximos ao local da saída do árbitro formando um grande aglomerado.


PRESIDENTE AGUARDA PARA DEIXAR O CAMPO
JUNTO COM A ARBITRAGEM
POR QUESTÕES DE SEGURANÇA
O presidente do Bragantino entra no campo, pede calma aos torcedores e, após alguns minutos, indica para que a arbitragem deixe o campo de jogo próximo a linha de fundo, distante dos torcedores.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post aqui seu comentário: