Busca no BLOG

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

ZAGUEIRO KADU SERÁ JULGADO NESTA SEGUNDA-FEIRA

ELE FOI EXPULSO CONTRA O SÃO BERNARDO, SEGUNDO A ARBITRAGEM POR AGREDIR COMPANHEIRO DIEGO MACEDO

O Bragantino está na pauta desta segunda-feira da Comissão Disciplinar do TJD (Tribunal de Justiça Desportiva) da Federação Paulista de Futebol (FPF). Em julgamento estarão o zagueiro Kadu, expulso contra o São Bernardo e o próprio CA Bragantino. O início da sessão está programado para às 17 horas.
Momento que Kadu
é expulso de campo
contra o São Bernardo
FOTO: Divulgação/Internet
 
Segundo relato do árbitro Leonardo Ferreira Lima em súmula, Kadu foi expulso de forma direta "por, de acordo com o relato do árbitro assistente 01, sr. Daniel Luis Marques, ter dado um tapa no rosto de seu companheiro Diego Macedo após uma discussão entre ambos".

No entanto, no relato dos jogadores houve uma interpretação errada do lance. Após o gol de Léo Jaime, em tom de brincadeira como faz nos treinamentos, Kadu deu um tapa no rosto de Diego Macedo e foi mal interpretado pelo assistente Daniel Luís Marques, que chamou o árbitro Leonardo Ferreira Lima e disse que Kadu havia agredido Macedo. Imediatamente Leonardo expulsou Kadu, de forma injusta.

Pelo ato relatado pelo árbitro, o jogador será julgado no artigo 254-A, § 1º, inciso I, do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), acusado de "praticar agressão física durante a partida, prova ou equivalente. Constituem exemplos da infração prevista neste artigo, sem prejuízo de outros: desferir dolosamente soco, cotovelada, cabeçada ou golpes similares em outrem, de forma contundente ou assumindo o risco de causar dano ou lesão ao atingido". A pena neste artigo é de suspensão de quatro a 12 partidas, sendo descontada a automática, que já foi cumprida.

O clube ainda responderá por dois atrasos, o primeiro ocorreu na quarta rodada, na vitória por 3 a 1 sobre o Guarani, em Campinas. O time de Bragança Paulista atrasou em um minuto para retornar ao gramado para o segundo tempo. Depois, na sexta rodada, na derrota por 2 a 1 para o Mirassol, dentro de casa, o Massa Bruta atrasou em um minuto para subir para o gramado para o início de jogo.

Com isso, o clube foi denunciado duplamente com base no artigo 206 do CBJD, por "dar causa ao atraso do início da realização de partida [...] ou deixar de apresentar a sua equipe em campo até a hora marcada para o início ou reinício da partida", combinado com o artigo 30, § 2°, do Regulamento Geral das Competições, onde cita que os clubes devem entrar com no mínimo oito minutos de antecedência do horário marcado para o início do jogo, e retornar a campo no máximo dois minutos antes do horário de reinício. A punição prevista é de multa de R$ 100 até R$ 1 mil por cada minuto atrasado.