Busca no BLOG

sábado, 9 de abril de 2016

PREOCUPAÇÃO DESNECESSÁRIA: SIM OU NÃO?

QUEM VAI LUTAR PARA SUBIR NÃO PODE TEMER ADVERSÁRIOS. RESPEITAR SIM, TEMER JAMAIS

Nem bem a partida entre Batatais x Bragantino havia terminado, na sexta-feira, e alguns torcedores do Massa Bruta, através principalmente das redes sociais, começaram a se preocupar com o futuro do time na competição.

Até mesmo alguns membros da impressa da cidade chegaram a afirmar que "com essa bolinha apresentada diante do Batatais, o time não vai longe".

Sinceramente, acredito ser esta uma preocupação desnecessária no momento. Volto a insistir e afirmar, o Bragantino é o melhor entre os oito classificados. Empatar em Batatais foi um resultado normal.

Afirmar que o time não se apresentou bem, principalmente na primeira etapa, é fato, mas daí a dizer que o time vem caindo de produção jogo a jogo é um verdadeiro exagero. Nesta mesma partida contra o Batatais, no segundo tempo o jogo já foi mais equilibrado e o Braga poderio ter, inclusive, vencido se tivesse errado menos o último passe.

Com os resultados dos demais jogos deste sábado o que se pode notar foi o equilíbrio entre os times.

Taubaté e Barretos ficaram no empate, com o Barretos duas vezes atrás do marcador.

No clássico do ABC deu Santo André e não sei se o primeiro colocado da primeira fase terá forças para vencer e se classificar, mesmo jogando em seu estádio (Anacleto Campanella) o jogo da volta.

O resultado mais surpreendente, mas sem ser analisado como fora do normal, foi a vitória do Mirassol em Santa Bárbara D'Oeste.

Com os resultados dos jogos de ida, o Mirassol assumiu a ponta da competição na classificação geral, com 40 pontos, seguido de perto por Bragantino e São Caetano, que têm 39.

Passando pelo Batatais, o Braga poderá enfrentar o Mirassol tendo a segunda partida (jogo da volta) na casa do adversário e, mais uma vez, sinceramente, repito, nem isso me assusta.

Esta história de fazer o segundo jogo em casa ser melhor é muito relativo. Muitas equipes perdem suas classificações em razão de derrotas no primeiro jogo e, consequentemente, aumento da pressão e responsabilidade no jogo da volta.

Vamos aguardar, mas creio ser ainda muito cedo e precoce para nos preocuparmos. Eu acredito e confio no trabalho da comissão técnica, dos jogadores e na experiência do presidente do Bragantino.