Busca no BLOG

quinta-feira, 4 de maio de 2017

TÉCNICO ALBERTO: UM DOS PROTAGONISTAS DO ACESSO DO BRAGANTINO

TRABALHANDO NO CLUBE DESDE ABRIL DE 2015, O TREINADOR MARCA SUA PASSAGEM NA HISTÓRIA DO BRAGANTINO COM A CONQUISTA DO ACESSO DESTE ANO

UM DOS PRINCIPAIS RESPONSÁVEIS PELO ACESSO
DO BRAGANTINO, 
O TÉCNICO ALBERTO, NO MOMENTO
QUE SE PREPARAVA PARA 
DESCER DO ÔNIBUS
QUE TROUXE A DELEGAÇÃO DE DIADEMA

FOTO: SÍLVIO LOREDO
Alberto Carlos Félix da Silva, ou simplesmente Alberto, apelidado de 'Delega' (de delegado, pelo fato de prender bem a bola), é um dos principais protagonistas do acesso conquistado esta semana pelo Bragantino para a Série A1 do Campeonato Paulista.

De origem humilde, Alberto nasceu em Santa Rita, na Paraíba, em 31 de outubro de 1966 e começou a sua carreira nas categorias de base do Fluminense-RJ. Em 1990, defendendo o Ituano, foi um dos artilheiros do Paulistão, com 12 gols marcados.

Posteriormente, foi contratado pelo Bragantino, onde fez parte daquela grande equipe vice campeã brasileira de 1991. Fruto deste trabalho chegou a ser convocado para defender a Seleção Brasileira.

Deixou o Bragantino em 1994, sendo emprestado primeiro para a Ponte Preta e depois para o Remo. Na seqüência, se transferiu definitivamente para o Cruzeiro-MG.

Voltou a atuar pelo Massa Bruta nos anos de 2000 e 2003. Encerrou sua carreira em 2004.

Como treinador teve sua primeira experiência no Penapolense, em 2011, na Copa Paulista. Em 2012 e 2013 realizou bom trabalho a frente do SC Atibaia, tanto no time profissional como no sub-20.

Em 2014 teve uma rápida passagem pelo Taubaté, onde comandou a equipe em apenas uma partida na Copa Paulista.

Em 2015 recebeu o convite para comandar o time sub-20 do Bragantino. No entanto, uma parceira com uma empresa de Hortolândia afastou Alberto deste trabalho que, imediatamente, foi efetivado como funcionário do clube e coordenador das categorias de base. Também passou a fazer parte da comissão técnica do profissional, comandada por Osmar Loss.

Auxiliar técnico permanente trabalhou com Wagner Lopes, Léo Condé, Toninho Cecílio e Marcelo Veiga, sendo que, com este último, não esteve diretamente exercendo a função, pois passou a comandar o time na Copa Paulista do ano passado, onde chegou a fase de quartas de final.

Efetivado em dezembro do ano passado como treinador da equipe, montou a sua comissão técnica, toda ela, com ex-integrantes (atletas) do clube. Nelson Tamburus (preparador físico), Maurinho (auxiliar técnico) e Ricardo (treinador de goleiros), além do fisioterapeuta Fabrício e dos médicos da família Moreira (em especial nas pessoas dos Drs. Mauro, Alexandre e Lucas).

Talvez, quando chegou ao clube em 2015, após o rebaixamento do time no Paulistão, não esperasse que, em dois anos, já conquistaria, como treinador, um acesso pelo Massa Bruta.

O seu conhecimento e, principalmente, a maneira como conduziu o grupo de jogadores nesta Série A2, foram o grande mérito desta conquista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Post aqui seu comentário: