Busca no BLOG

sábado, 1 de outubro de 2016

FASE RUIM DO BRAGANTINO PARECE INTERMINÁVEL

DE VIRADA O TIME SOFRE A QUARTA DERROTA CONSECUTIVA, DESTA VEZ PARA O CRB-AL, MESMO JOGANDO EM CASA

GABRIEL DIAS NÃO SE DEIXOU ABATER,
MAS NÃO CONSEGUIU EVITAR MAIS UMA DERROTA
FOTO: SÍLVIO LOREDO
A tão esperada virada e a reação na Série B do Brasileiro que o torcedor esperava não aconteceu neste sábado, no estádio Nabi Chedid. E o pior, o time acabou novamente derrotado pelo CRB-AL, por 2 a 1, chega a sua quarta derrota consecutiva e permanece estacionado na zona do rebaixamento.

O abatimento e até mesmo um certo desanimo em alguns jogadores já passa a ser notório. A medida que os resultados não vêm, a tendência é a situação ir ficando cada vez mais delicada.

Faltando 10 rodadas para o término do campeonato, nas contas da comissão técnica, o time precisa de seis vitórias para escapar do rebaixamento.

Este número pode ser inferior, dependendo de uma combinação de resultados. No momento, o Oeste é o time mais próximo do Massa Bruta, com quatro pontos a frente.

O primeiro tempo do Bragantino até que não foi dos piores, mas as chances criadas e desperdiçadas continuam custando muito caro.

BRUNO PACHECO CHUTOU O PÊNALTI PARA FORA,
POR CIMA DO GOL DE JULIANO,
LOGO NO PRIMEIRO MINUTO DE JOGO
FOTO: SÍLVIO LOREDO
Bruno Pacheco desperdiçou uma penalidade máxima, logo no primeiro minuto da partida. Rafael Grampola que, por sinal, não é nem sombra daquele jogador dos primeiros jogos com a camisa do clube, também perdeu uma chance incrível, ele e o goleiro do CRB. Antes de marcar Watson também teve uma chance de ouro, mas mandou a bola para fora.

Em uma das muitas tentativas, Watson abriu o marcador, escorando de cabeça uma bola alçada por André Rocha, aos 32 min da primeira etapa.

Mostrando muita fragilidade defensiva, o Braga levou o empate e a virada em dois minutos. Matheus Galdezani e Marcos Martins, aos 35 e 37 min marcaram.

AS BOLAS ALÇADAS CONTRA A DEFESA DO CRB-AL
FORAM CONSTANTES, MAS SEM RESULTADO PRÁTICO
FOTO: SÍLVIO LOREDO
A partir daí o nervosismo tomou conta da equipe e nem mesmo o intervalo foi capaz de alterar muita coisa, a não ser algumas peças. Watson não voltou para a segunda etapa. Claudinho apareceu em seu lugar. Rafael Grampola e Léo Jaime deram o lugar a Marcão e Vitor Hugo, mas pouco foi acrescentado em questões de qualidade.

Resultado: muitas bolas alçadas contra a área adversária, algumas defesas do goleiro Juliano e mais uma derrota do Bragantino na Série B.

Na terça-feira o adversário será o Náutico, novamente em casa, 19h15.