Busca no BLOG

quarta-feira, 29 de março de 2017

BRAGANTINO APENAS EMPATA COM O XV DE PIRACICABA

Massa Bruta não conseguiu a reabilitação jogando em casa e está há três jogos sem vencer. dos últimos nove pontos disputados o time ganhou apenas dois o que o deixa mais distante do g4

RAFAEL CHORÃO EM UMA DAS COBRANÇAS DE FALTA
FAVORÁVEIS AO BRAGANTINO
FOTO: SÍLVIO LOREDO
Mais uma vez o Bragantino deixou escapar a possibilidade de se aproximar do G4 ao empatar com o XV de Piracicaba, em 1 a 1, na noite desta quarta-feira, no estádio Nabi Chedid. O time segue com uma campanha bastante irregular enquanto mandante na competição. Nas sete ocasiões em que atuou em seu estádio, venceu apenas duas, empatou duas e perdeu três, somando oito pontos dos 21 disputados.

Tal irregularidade só não trouxe prejuízos maiores na pontuação do time, em razão da campanha fora de casa que, ao contrário, é muito boa, com quatro vitórias, dois empates e apenas uma derrota, para o líder São Caetano, somando 14 pontos dos 21 disputados.

JOGO 'MORNO'
Com dificuldades no setor de armação, o Bragantino criou pouco na primeira etapa. Aos 11 min, Rafael Grampola obrigou o goleiro Mateus Pasinato a trabalhar, em chute forte de fora da área.

A outra chance de gol só aconteceu aos 39 min. Edson Sitta cabeceou, quase na linha da pequena área e Mateus fez grande defesa.

Em um das poucas investidas ofensivas, o XV abriu o marcador, em cobrança de falta, perfeita, de Romarinho, aos 44 min.

ALTERAÇÕES E GOL NO FINAL
A entrada de dois laterais pelo lado direito (Kellyton e Bruno Oliveira) não funcionou. Sendo assim, o técnico Alberto sacou Kellyton no intervalo e voltou com Rodrigo Paulista em seu lugar.

Juliano, contundido, deixou o campo de jogo ainda na primeira etapa, dando lugar a Gilberto, que havia deixado a equipe por opção do treinador.

O Bragantino começou a segunda etapa com mais posse de bola, mas com os mesmos erros do primeiro tempo, dificuldades de penetração no sistema defensivo do XV, erros de passes e falta de finalização de média e longa distância.

Aos 18 min, Wellington entrou no lugar de Adenilson, deixando a equipe mais ofensiva. Ele jogou aberto de um lado e Rafael Barros do outro. Logo no minuto seguinte, Grampola teve a chance do empate, mas desperdiçou. Ele recebeu o passe em velocidade, invadiu a área, mas tocou fraco na saída do goleiro, que fez a defesa.

Sem conseguir criar as jogadas ofensivas tudo caminhava para mais uma derrota. O XV abriu mão dos contra ataques e passou somente a se defender.

Aos 45, depois de uma cobrança de escanteio de Rodrigo Paulista, o zagueiro Guilherme Mattis subiu mais que os seus marcadores e marcou de cabeça.

Os minutos finais foram de pressão, mas desordenada, o que não resultou em mais nada.